Classificação de acordo com a patogénese

 

  Dor Nociceptiva

 

A dor causada pela presença de um estímulo doloroso em nociceptores denomina-se dor nociceptiva. A dor nociceptiva, na sua forma aguda, desempenha geralmente uma função biológica importante (ou evolutiva), uma vez que alerta o organismo para o perigo iminente e informa-o da ocorrência da lesão ou dano tecidular.

A dor somática subdivide-se em dor superficial (dor cutânea) que ocorre ao nível da pele ou membranas mucosas (por ex., pequenas feridas, queimaduras de primeiro grau) ou dor profunda ao nível dos músculos, ossos, articulações, ligamentos, tendões, vasos sanguíneos, fáscias (por ex., rupturas, fracturas ósseas, dor miofascial) A dor somática profunda tende a ser surda, enquanto que a dor superficial apresenta inicialmente uma instalação aguda, podendo tornar-se subsequentemente numa dor surda.
 

A dor visceral provém das vísceras ou órgãos. Um exemplo deste tipo de dor é a dor abdominal ou torácica. Caracteriza-se por dor surda, difícil de localizar, que é frequentemente acompanhada de reacções nervosas autonómicas. A dor visceral pode irradiar para as correspondentes regiões cutâneas de referência (“dor referida”).

 

  Dor Neuropática

 

  Dor Psicogénica

 


 

Dor Nociceptiva vs Dor Neuropática


A declaração do Prof Bart Morlion

 


Prof Bart Morlion
 

 


Origem da Dor Neuropática


Saiba como evolui a dor neuropática.


Fisiologia da dor neuropática

 


EFIC